R. Adolfo Inácio de Barcelos, 883 - Centro, Gravataí - RS, 94035-360

Seg. à Sex. 8h às 18h30

Telefone

(51) 3497.6000

Whatsapp

(51) 99767.6389

Exames

  • FONOAUDIOLOGIA
  • OFTALMOLOGIA
  • OTORRINOLARINGOLOGIA

A audiometria tonal é um exame indolor que avalia a capacidade auditiva do indivíduo através de estímulos acústicos. Esses estímulos são transmitidos por um fone de ouvido e um vibrador sonoro.

Na audiometria vocal o fonoaudiólogo apresenta, através de fones de ouvido, algumas palavras e fonemas e o paciente deve repeti-las da forma que entender.

É um exame complementar à audiometria tonal.

A audiometria infantil objetiva avaliar a função auditiva da criança com a utilização de técnicas lúdicas que a envolvam no ambiente de teste. O exame é realizado por um fonoaudiólogo que detecta informações como: o tipo e o grau da perda auditiva.


Também chamada de impedanciometria, este exame tem por finalidade avaliar o funcionamento das estruturas (membrana timpânica, ossículos, etc) da orelha média e da tuba auditiva. Pode ser divido em três etapas:

1) timpanometria,

2) compliância e

3) pesquisa do reflexo estapédico.


Este exame avalia a função das células ciliadas externas, componentes da orelha interna. Desta forma, avalia de forma indireta a audição, sendo utilizado em triagem auditiva de recém-nascidos (conhecido como "teste da orelhinha"). Pode ser realizado por médicos ou fonoaudiólogas, sendo indolor.


Quando se detecta a necessidade da utilização de aparelhos de amplificação sonora, os profissionais capacitados podem indicar o aparelho auditivo que mais se adapta as condições auditivas de cada paciente. Para que essa adaptação ocorra, há um processo que deve ser respeitado a fim de obter sucesso e conforto do paciente na protetização. Por isso a adaptação é paulatina, gradual e é necessário o acompanhamento do Fonoaudiólogo para eventuais ajustes. Portanto, o acompanhamento de um fonoaudiólogo é importante para a adaptação e o uso adequado do aparelho auditivo.

Vectoeletronistagmografia (VENG) é um exame audiológico que tem como objetivo avaliar a função vestibular (responsável pelo equilíbrio) de forma indireta, através da observação dos movimentos oculares involuntários, os chamados nistagmos.

Realizado tanto por otorrinolaringologistas como por fonoaudiólogos, o exame utiliza eletrodos fixados no paciente para captar sinais originados dos nistagmos. Diferente da Eletronistagmografia, que só permite a observação dos nistagmos horizontais, a VENG utiliza aparelhos com três canais de registro, o que permite a observação de nistagmos verticais e oblíquos.

O exame é indicado no diagnóstico de doenças popularmente chamadas de "labirintites", como tonturas e vertigens, desequilíbrio e zumbidos.

Como o próprio nome diz, é um exame que avalia o potencial de visão do paciente. É realizado, principalmente, em pacientes que irão submeter-se à cirurgia de catarata.

A Campimetria Computadorizada é o exame oftalmológico que avalia a percepção visual central e periférica, identificando qualquer alteração ou redução visual. Utilizado para diagnosticar o glaucoma, doenças neurológicas, entre outras.

O exame periódico é uma avaliação clínica dos empregados, realizada a cargo da empresa, que se dá em intervalos de tempo determinados pela legislação, para que seja possível monitorar a saúde física e mental dos trabalhadores


Também chamado de biometria ultra-sônica. Mede o tamanho do olho através do emprego do ultra-som. Sua grande utilização é na determinação do grau da lente que será implantada no olho durante a cirurgia de catarata, minimizando o uso de óculos no pós-operatório.

A Gonioscopia é um exame de visão que utiliza uma lente especial para o estudo do ângulo da câmara anterior do olho, onde é realizada a drenagem do humor aquoso (líquido que preenche a câmara anterior). A indicação do exame Gonioscopia é fundamental para o diagnóstico e tratamento do glaucoma.

O mapeamento da retina é um exame complementar (não faz parte da consulta normal) em que todo o fundo do olho e suas estruturas são avaliados. Difere da fundoscopia simples porque, nesse exame, só as estruturas centrais do fundo do olho são visualizadas.

 

O fundo do olho é o único local do corpo humano onde podemos examinar diretamente, sem invasão, nervos e vasos. Por esse motivo, é possível diagnosticar e avaliar a evolução de doenças sistêmicas, como hipertensão arterial, diabetes, doenças reumáticas, doenças neurológicas, doenças hematológicas, qualquer outra doença que resulte em alteração vascular, sanguínea ou nos nervos e, além dessas alterações, todas as outras doenças do próprio olho.

A Paquimetria Ultrassônica é um exame indicado para medir a espessura da córnea através de uma sonda de ultrassom. Utilizada em casos de glaucoma, ceratocone, cirurgia refrativa, edema de córnea e outras doenças que podem ocasionar alteração na espessura corneana.

Paquimetria é o exame de visão que mede a espessura da córnea.

A paquimetria é muito importante na avaliação para a cirurgia refrativa e diagnóstico de ceratocone.

Pode ser feito de duas maneiras Paquimetria óptica ou Paquimetria ultrassônica.

A Retinografia é um exame de imagem que fotografa as áreas do fundo do olho, como a retina, a coróide, o nervo óptico e os vasos sanguíneos.

Tonometria é o processo de medição da pressão interna do globo ocular. Esse teste é muito comum em pacientes com suspeita de glaucoma.

A Topografia Computadorizada da Córnea analisa a curvatura da córnea em toda a sua extensão desde o seu centro até a sua periferia e avalia as alterações de sua superfície como a regularidade e a simetria, permitindo identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone.


Esse exame oftalmológico é indicado também em pré e pós-operatórios de cirurgias refrativas, cirurgia de catarata, transplante de córnea, e na adaptação de lentes de contato.

A refração computadorizada é o exame que de forma aproximada quantifica a refração de um paciente. Toma como dados a distância ântero-posterior de um olho, a curvatura da córnea e os índices de refração dos meios como córnea, cristalino, humores aquoso e vítreo e tem como variável a acomodação refracional do paciente.

O pentacam é um exame utilizado na oftalmologia onde se realiza uma tomografia de coerência ótica bilateral da córnea e do restante segmento anterior do olho, com objetivo de diagnosticar algumas patologias oculares, como por exemplo, astigmatismo, ceratocone, catarata, glaucoma, entre outras doenças dos olhos.


O pentacam é, assim, um exame oftalmológico que obtém imagens em 360° e em três dimensões (3D) da superfície anterior e posterior da córnea e do cristalino.

OCT é um exame capaz de ver detalhadamente (em três dimensões) a retina e o nervo óptico. Também possibilita a obtenção de cortes ópticos seccionais da estrutura da retina.


A resolução é superior ao ultrassom convencional e não exige contato ocular direto.

Este exame é praticamente igual a retinografia, a diferença é que a fato é focada para a papila (nervo óptico) e geralmente feita em maior aumento. Utilizada principalmente para o acompanhamento do glaucoma onde ocorre um aumento progressivo da escavação do nervo óptico.


É indicado nos casos de glaucoma e doenças do nervo óptico.

A Nasofibroscopia, também conhecida como Videoendoscopia Nasal, é um exame que avalia a cavidade nasal até a laringe, através do nasofibroscópio, permitindo a observação da mucosa e das estruturas dessa região.

Olá, como posso lhe ajudar?